PÁGINA INICIAL | ALDEMARIO | CONTEÚDOS | PESQUISA NO SITE | CONTATO




ALDEMARIO Senador 500


PROPOSTAS PARA A CAMPANHA



Total ausência de financiamento por parte de pessoas jurídicas (empresas, incluídos bancos).

Contribuições financeiras somente de pessoas físicas no limite da legislação eleitoral em vigor.

Divulgação eletrônica (na internet) em tempo real das finanças da campanha (contribuições e gastos).

Campanha eleitoral baseada na cidadania ativa (onde cada eleitor-apoiador busca influenciar, num debate político de qualidade, o maior número possível de pessoas acerca da justeza da candidatura).

Atenção direta, física e eletrônica, para cada eleitor ou conjunto de eleitores (com resposta efetiva a questionamentos e promoção de um debate político profundo e de qualidade, inclusive na forma de reuniões com qualquer número de interessados).

Completo repúdio a todas as formas tradicionais e deletérias de fazer campanha eleitoral, notadamente aquelas fundadas no uso indiscriminado de recursos financeiros suspeitos para “compra” de cabos eleitorais, votos e espaços de influência dos eleitores.

Campanha eleitoral que evite a poluição visual e contribua para não sujar a cidade (sem carreatas, sem carros de som, sem faixas, sem cartazes e sem cavaletes).


PROPOSTAS PARA A ATUAÇÃO PARLAMENTAR



Não-utilização de nenhuma “mordomia” ou privilégio relacionados com o exercício do mandato, especialmente carro oficial (substituído pela utilização de meu veículo particular e pelos meios públicos de transporte), viagens em aviões da Força Aérea Brasileira (substituídos pela utilização de aviões comerciais comuns). Não-recebimento de 14o. e 15o. "salários" e não-percepção de auxílio-moradia.

Permanente prestação de contas do exercício do mandato, inclusive com a manutenção de uma estrutura de apoio que possa efetivamente responder aos questionamentos e sugestões dos cidadãos, viabilizando um constante debate político com o conjunto da sociedade.

Utilização da tribuna do Senado para dar voz diretamente ao cidadão com a leitura de pronunciamentos elaborados pelos eleitores (que poderão registrar para o mundo político, imprensa e sociedade suas ideias, inquietações e protestos).

Constituição de um comitê de apoio e fiscalização do exercício da atuação político-parlamentar composto por representantes de eleitores e segmentos organizados da sociedade civil buscando a construção de um mandato popular e coletivo, inclusive com a realização de assembleias periódicas.

Utilização do mandato para dar visibilidade e consequência institucional às reivindicações dos vários segmentos sociais organizados, notadamente por intermédio de audiências públicas e instrumentos congêneres.